4° Seminário Docomomo Brasil – Viçosa

A arquitetura moderna brasileira e os processos regionais de industrialização

O Departamento de Arquitetura e Urbanismo da UFV e a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Cultural, Esporte, Lazer e Turismo da Prefeitura Municipal de Cataguases têm o prazer de convidar V. Sa. para o IV SEMINÁRIO DOCOMOMO-BRASIL a se realizar no campus da UFV e sessão de encerramento em Cataguases-MG entre os dias 30 de outubro e 03 de novembro de 2001.

Estão abertas as inscrições de trabalhos para apresentação em sessões de comunicações durante o evento. Os trabalhos deverão ser inéditos e estar relacionados ao tema central e/ou subtemas citados abaixo. Os trabalhos serão selecionados por um Comitê Científico que contará com a participação de professores e pesquisadores de diversas instituições, convidados especialmente para essa etapa pela Direção Nacional do DOCOMOMO e pelos organizadores do evento.

O tema proposto para a conferência é:
A arquitetura moderna brasileira e os processos regionais de industrialização

Partindo da premissa que a Revolução Industrial está na base do desenvolvimento do Movimento Moderno, das novas teorias e práticas arquitetônicas e urbanísticas com abrangência mundial, propomos como tema desse IV Seminário uma reflexão sobre as relações entre a arquitetura, as artes em geral e o urbanismo modernos e o processo brasileiro de industrialização ocorrido ao longo do século XX.

Os subtemas eleitos para discussão durante o Seminário são:

1. O engajamento das artes plásticas em geral na modernização da arquitetura brasileira é um dos primeiros sintomas na identificação desse processo que se evidencia na relação entre os artistas, a arquitetura e a cidade. O papel e a produção desses profissionais na conjuntura industrial deve ser focalizado de forma mais analítica para que novas discussões sobre o assunto se estabeleçam.

2. As novas práticas urbanísticas ou o desenho urbano moderno mudaram nossas cidades trazendo inovações nas formas de crescimento urbano a partir do processo de industrialização que se instalou em várias cidades brasileiras, independente de seu porte. As cidades precisavam se renovar e se adaptar aos usos mais contemporâneos e refletir a inclusão dos novos conceitos urbanísticos defendidos mundialmente.

3. A industrialização brasileira e as novas técnicas construtivas atingiram os processos construtivos de forma irreversível, trazendo novas técnicas e novos materiais industrializados, com a instalação de inúmeras novas indústrias no país que vieram suprir as deficiências e as dificuldades da construção civil nacional em seu processo modernizador.

4. Uma forma moderna de uso dos espaços se desenvolveu e se instalou criando novos espaços que corresponderiam aos novos usos exigidos pela sociedade em sua defesa de um processo modernizador amplo e democrático. Nesse item incluímos questões mais recentes no que diz respeito às restaurações e revitalizações que lidam freqüentemente com a função original dos espaços criados naquele momento histórico.

Não há artigos disponíveis.