6° Seminário Docomomo Brasil – Niterói

“Moderno e Nacional” é o tema deste nosso 6º Encontro do DOCOMOMO Brasil, cujo significado nos parece relevante e pertinente no momento em que realizamos o nosso seminário no Estado do Rio de Janeiro.

A representação brasileira do DOCOMOMO existe desde 1992 quando foi instituído o núcleo nacional pela Prof. Anna Beatriz Ayrosa Galvão dentro do Programa de Mestrado da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal da Bahia. Hoje o DOCOMOMO – Brasil é presidido pelo prof. Hugo Segawa da Universidade de São Paulo e conta com associados em todas as regiões do país.

O 6º Seminário, organizado pelo programa de pós-graduação em arquitetura e urbanismo da Universidade Federal Fluminense, dará continuidade às atividades desenvolvidas nos seminários precedentes. O 1º e 2º Seminários foram organizados pelo Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal da Bahia (Salvador, 1995 e 1997) e tiveram respectivamente como tema “Universalidade e Diversidade do Movimento Moderno em Arquitetura e Urbanismo no Brasil” e “Arquitetura, Espaço Público, Projeto Social”. O 3º Seminário promovido pela Fundação Bienal de São Paulo/Instituto de Arquitetos do Brasil/DOCOMOMO (São Paulo, 1999) teve como tema “A Permanência do Moderno”. O 4º Seminário, organizado pelo Departamento de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Viçosa (Viçosa, 2001) teve como tema “A Arquitetura Moderna Brasileira e os Processos Regionais de Industrialização”. O 5° Seminário, organizado pelo Departamento de Arquitetura e Urbanismo da Escola de Engenharia de São Carlos/USP (São Carlos, 2003) teve como tema “Arquitetura e Urbanismo Modernos: Projeto e Preservação”.

A 6ª edição do Seminário DOCOMOMO Brasil propõe o seu tema quase como uma provocação: “Moderno e Nacional: Arquitetura e Urbanismo”. O objetivo do temário proposto é o de aprofundar o debate sobre possíveis especificidades das realizações brasileiras no campo da arquitetura e urbanismo nos últimos 70 anos e as repercussões regionais, nacionais e internacionais destas. Discutir a idéia de nacional nestas realizações e estabelecer um posicionamento crítico frente ao panorama internacional, incluindo as idéias e ações no campo da preservação e da produção da historiografia da arquitetura moderna brasileira.

Os modernos responderam a partir do final dos anos 1930, às duas questões fundamentais que se colocavam naquele período para os arquitetos brasileiros. Propor um sistema que respondesse adequadamente aos novos programas e ao avanço tecnológico e responder mais adequadamente ao anseio de uma arquitetura, ao mesmo tempo, nacional e funcional, dentro de um projeto de país voltado para o futuro, ao contrário do passadismo do neo-colonial reinante naquele período.

O florescimento da chamada “escola carioca” irá produzir uma arquitetura que influenciará o país inteiro e se tornará nos anos seguintes um dos símbolos da identidade nacional. Como defendeu Lucio Costa a sua feição tão peculiar e o seu tão desusado e desconcertante vigor irá delimitar diferenças do movimento moderno internacional e antecipar o regionalismo que depois irromperá em todo o mundo.

O conjunto de trabalhos apresentado discute o tema através da diversidade de enfoques, com aproximações a questões como identidade e modernidade, tecnologia e restauro, historiografia e documentação, síntese ou integração entre artes e arquitetura. Surgem episódios pouco conhecidos, ou a valorização de trajetórias profissionais regionais que produzem aquela arquitetura que marcará a paisagem moderna brasileira. Novas pesquisas também trazem a luz esclarecimentos sobre a história consagrada da nossa arquitetura moderna. A preservação do patrimônio edificado é lida nos trabalhos nas duas vertentes que caracterizam a matéria no Brasil, ou seja, a restauração e conservação das edificações modernas e a atuação dos modernos na preservação das edificações e conjuntos antigos.

Com este seminário, a Universidade Federal Fluminense abre suas portas para poder contribuir com o pioneiro trabalho do DOCOMOMO brasileiro e realizar mais um fórum de reflexão sobre o conhecimento, a documentação e a preservação da nossa arquitetura moderna.

Acesse os artigos

A arquitetura moderna de Heitor Maia Neto em Recife nos anos 50

Alcilia Afonso de Albuquerque Costa

Um estudo sobre o mestre Artigas e o aprendiz Jorge Caron.

Amanda Saba Ruggiero

A CASA UNIFAMILAR EM CAXIAS DO SUL 1940-70: SOMOS MODERNOS?

Ana Elisia da Costa e Erinton Aver Moraes

Pernambuco falando para o mundo

Ana Elizabete de Almenida Medeiros

Arquitetos imigrantes no Brasil: uma questão historiografica

Anat Falbel

Sérgio Ferro: a construção de uma teoria

Angelica Irene da Costa

A visão estrangeira sobre a arquitetura brasileira nos anos 1950: as críticas de Walter Gropius, Ernesto Rogers, Hiroshi Ohye e Peter Craymer

Antonio Renato Guarino Lopes

Brazil Builds e a bossa barroca: Notas sobre a singularização da arquitetura moderna brasileira

Carlos Eduardo Comas

Análise arquitetônica de uma residência moderna na cidade de João Pessoa/PB.

Carolina Costa Raoni Lima

Flávio de Carvalho: Cidade e habitação

Carolina Pierrotti Rossetti

Setenta e Cinco anos da primeira Escola de Arquitetura do Brasil

Cleo Alves Pinto de Oliveira

Entre o chão e o céu: As rampas em Artigas

Clevio Dheivas Nobre Rabelo

Edifício Montreal: Arquitetura Moderna e Orgulho Nacional apropriados pela Iniciativa Privada paulistana na década de 1950.

Daniela Viana Leal

"Ações de sensibilização para a preservação da Arquitetura Moderna de Belo Horizonte"

Denise Marques Bahia Tereza Bruzzi de Carvalho

Riposatevi: a Tropicália de Lucio Costa na XIII Trienal de Milão

Eduardo Pierrotti Rossetti

Le Corbusier e Lucio Costa, “le Maître” e o Mestre, um intercâmbio de saberes

Eduardo Vasconcellos

"Influências Estrangeiras e Afirmação Nacional no Espaço Urbano do Rio de Janeiro, 1922/1940"

Eduardo Siqueira

Espaços modernos cariocas: por uma monumentalidade peculiar

Evelyn Lima

Siegfried Giedion e o caso brasileiro: Uma aproximação historiográfica

Fabiano Lemes de Oliveira

Arquitetura e Estado no Brasil: Rino Levi - Hespéria nos Trópicos

Fabio Fernandes Vilela

Plástica e tradição: uma aproximação entre Lucio Costa e Fernando Távora

Felipe Noto

Arquitetura no Brasil no segundo pós-guerra – a síntese das artes

Fernanda Fernandes

Urbanismo, modernidade e projeto nacional: reflexões em torno do Plano Agache

Fernando Diniz Moreira

"Modernidade arquitetônica e internacionalismo nos trópicos O Edifício Central do Instituto de Educação da Paraíba (1936-1939)"

Francisco Sales Trajano Filho

Escola Pernambucana ou Tradição Inventada? A construção da história da Arquitetura Moderna em Pernambuco, 1945-1970.

Ghilah Naslavsky

Ensinando a Morar. A busca pelo homem novo através da arquitetura no Conjunto do Pedregulho

Helga Santos da Silva Mauro Cesar Santos

"A Leitura do Ambiente Urbano e a Construção de uma Identidade Nacional: O reconhecimento do valor dos jardins na cidade do Rio de Janeiro"

Ines El-Jaick de Andrade

A modernidade das salas de cinema do Recife

Isabella Leite Trindade

Mies van der Rohe no Brasil. Projeto para o Consulado dos Estados Unidos em São Paulo, 1957-1962.

Italo Galeazzi

Os Irmãos Roberto. Poética urbana da forma e virtuosismo do elemento

Fabiana Izaga

Os Projetos para Brasília e a Construção da Identidade Nacional

Jeferson Cristiano Tavares

"O Modernismo Arquitetônico em Teresina (PI): A contribuição do Arquiteto Antonio Luiz Dutra."

Joene Saibrosa da Silva

O Movimento Moderno e a Arquitetura Residencial de Florianópolis

Josicler Orbem Alberton

O IAPI de Belo Horizonte – entre proposta social e propaganda ideológica

Juliana Cardoso Nery

Continuidades e Dinossâncias na Arquitetura Industrial de Hans Broos

Karine Daufenbach

"Imagens do moderno: a preservação do acervo do Laboratório de Fotodocumentação Sylvio de Vasconcellos"

Leonardo Barci Castriota

A Obra de Severiano Porto na Amazônia: Uma produção regional e uma contribuição para a Arquitetura Nacional

Leticia de Oliveira Neves

A Cidade antiga nos CIAM, 1950-59

Lia Mayumi

Largo do Coimbra, Ouro Preto: a trajetória de um espaço frente ao pensamento moderno e à política de preservação da SPHAN

Liliane de Castro Vieira

A Casa da independência: Um exemplar de Edgar Graeff

Lorena Postal Waihrich Ana Paula Wickert Nery Luiz Auler da Silva

"Arquitetura do Século XX no Bairro de Higienópolis: Identificação, Tombamento e Proteção Urbanística."

Lucio Gomes Machado

A Casa de Vidro

Marcos Carrilho

O moderno regional? Considerações sobre um patrimônio em extinção.

Marcos Cereto

A afirmação de uma feição nacional e outros caminhos

Maria Alice Bastos

Lúcio Costa e a Escola Nacional de Belas Artes

Maria Lucia Bressan Pinheiro

Um brasileiro na arquitetura moderna de São Paulo: Jayme da Silva Telles e o Projeto “Ford” (1925-1931).

Maria Luiza de Freitas

Arquitetura Moderna Brasileira como representação: O caso da FAUUSP

Miguel Buzzar

Histórias e Memórias de um arquiteto. A breve trajetória de CarlosBarjas Millan.

Monica Junqueira de Camargo

Arquitetura Moderna em João Pessoa. A memória moderna e local de um movimento Internacional.

Nelci Tinem

Arquitetura Moderna e Preexistência Edificada: Intervenções sobre o patrimônio arquitetônico de Salvador a partir dos anos 1950.

Nivaldo Vieira de Andrade Junior

Conservação de Residências de Linguagem Moderna Construídas na Década de 50

Paula Merlino Machado Rosina Trevisan Ribeiro

Ideologia Moderna de uma civilização do Projeto

Pedro da Luz Moreira

A flexibilidade da planta livre moderna para novos usos: Transformando o Grande Hotel de São Carlos em Paço Municipal.

Renato Anelli Aline Coelho Sanches

Restauração do Refeitório Central. A work in progress.

Renato da Gama-Rosa Costa Alexandre Pessoa

Modernismo e Urbanidade: Os Pioneiros da Moradia Vertical em São Paulo.

Rene Galesi Candido Malta Campos Neto

A década ausente. Reconhecimento necessário da arquitetura brasileira do brutalismo paulista.

Ruth Verde Zein

Colonialismos y Españolismos, todos son modernismos.

Silvia Arango

Recepção da Arquitectura Moderna Brasileira em Portugal - registos e uma leitura

Tania Beisi Ramos

Arquitetura Moderna em São José dos Campos: a representação de uma identidade.

Tatiana Macedo Otta

A noção de adaptabilidade ao meio no discurso modernista

Telma de Barros Correia

De mocinho a bandido - Mudanças e continuidades no modelo espacial modernista dos grandes conjuntos de habitação popular.

Thereza Carvalho

Tradição e contradições na arquitetura religiosa brasileira dos anos 1950.

Valdir Arruda

O jogo de verde com branco, Lúcio Costa em defesa do Plano Piloto da Barra da Tijuca e Baixada de Jacarepaguá

Vera Rezende

Formação da arquitetura moderna no Brasil (1920-1940)

William Bittar